Asteroide passará perto da Terra no dia 26 de janeiro


Antes de tudo, queremos informar que não corremos perigo. A NASA confirmou que o asteroide que passará perto da terra no dia 26 de janeiro não tem nenhuma chance de nos atingir. Que bom - porque o impacto seria gigante. Pelo brilho do 2004 BL86, astrônomos acreditam que ele tenha cerca de 500 metros de diâmetro, altura equivalente a um prédio de 160 andares.
O asteroide passará a 1,2 milhão de quilômetros da Terra - cerca de três vezes a distância da Lua. Será o mais próximo que um corpo celeste desse tamanho chegará de nosso planeta até 2027, quando o 1999 AN10, de 800 metros, nos visitará. O 2004 BL86 só deve voltar a se aproximar da Terra daqui a 200 anos.
Astrônomos da NASA vêem a aproximação de um asteroide desse porte como uma oportunidade ímpar de “observar e aprender mais”. Para isso, eles usarão um sistema de radares de ondas que coletará fotos e informações do corpo celeste. Don Yeomans, um dos diretores da agência espacial, disse que os asteróides são algo especial e que “futuramente eles trarão recursos valiosos para humanidade, como água e minérios”.
Já nós, civis, não poderemos ver o asteróide a olho nu, mas será possível observar a passagem dele com telescópios amadores.
O 2004 BL86 foi descoberto em janeiro de 2004 pelo telescópio LINEAR (Lincoln Near-Earth Asteroid Research) na cidade do Novo México.

0 comentários:

Postar um comentário

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Asteroide passará perto da Terra no dia 26 de janeiro

Asteroide passará perto da Terra no dia 26 de janeiro


Antes de tudo, queremos informar que não corremos perigo. A NASA confirmou que o asteroide que passará perto da terra no dia 26 de janeiro não tem nenhuma chance de nos atingir. Que bom - porque o impacto seria gigante. Pelo brilho do 2004 BL86, astrônomos acreditam que ele tenha cerca de 500 metros de diâmetro, altura equivalente a um prédio de 160 andares.
O asteroide passará a 1,2 milhão de quilômetros da Terra - cerca de três vezes a distância da Lua. Será o mais próximo que um corpo celeste desse tamanho chegará de nosso planeta até 2027, quando o 1999 AN10, de 800 metros, nos visitará. O 2004 BL86 só deve voltar a se aproximar da Terra daqui a 200 anos.
Astrônomos da NASA vêem a aproximação de um asteroide desse porte como uma oportunidade ímpar de “observar e aprender mais”. Para isso, eles usarão um sistema de radares de ondas que coletará fotos e informações do corpo celeste. Don Yeomans, um dos diretores da agência espacial, disse que os asteróides são algo especial e que “futuramente eles trarão recursos valiosos para humanidade, como água e minérios”.
Já nós, civis, não poderemos ver o asteróide a olho nu, mas será possível observar a passagem dele com telescópios amadores.
O 2004 BL86 foi descoberto em janeiro de 2004 pelo telescópio LINEAR (Lincoln Near-Earth Asteroid Research) na cidade do Novo México.

Nenhum comentário:

Postar um comentário